quinta-feira, 4 de setembro de 2008

A reta e a curva

Acredito que não exista matéria curva. Apenas adequações de retas. A luz (luz é matéria), por exemplo, não faz traçado curvo. Mas ganha “contorno” através de reflexos e choques com outras partículas. A curva é antinatural, é não-funcional; não entra e nem sai. A reta flui e funciona. A curva só “se mexe” se for alterada para ser uma reta, e depois voltar a ser uma curva novamente.
Ninguém anda “de lado”. O carro não anda com o volante virado, mas anda em reta. O carro anda em reta, faz a curva e volta a andar em reta. A curva é o intervalo. A reta é a continuidade. Toda curva sempre é a declinação; pois ela é o caminho do retorno.

A curva, num gráfico, é a ascensão e o declínio. A reta, num gráfico, é a total progressão. É impossível que haja uma reta em gráfico que represente o declínio.
A luz, quanto mais for refletida, vai perdendo força até, uma hora, desaparecer.

Pena que o nosso planeta, e o nosso universo, são deformados... tudo é praticamente feito de curvas.

2 Comments:

Danilo Moreira said...

Nossa, que viagem...rs

Na verdade nossas vidas são feitas de curvas: ora caimos, ora levantamos. Dependendo da pessoas, e uma junção de linhas retas, que ora sobem quase que verticalmente, ora desabam da mesma forma.

Abçs!!!

----------------------------------
Toda Linha Tem o Seu Fim

http://emlinhas.blogspot.com/

EM LINHAS...
Quando as palavras se tornam o nosso mais precioso divã.
----------------------------------

Cacau Maria said...

Ah, até que eu gosto das curvas... Às vezes, são bastantes sensuais rs