sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Espelho, espelho meu

O homem tem como referencial as pessoas que o rodeiam. Desde pequeno é, instintivamente, “forçado” a copiar o que os outros fazem, logicamente, por vantagens biológicas advindas. Se o modelo deu certo lá, cá, dará também. Mas, se de um lado existe essa vantagem, do outro, existe um conflito que pode gerar maus resultados. Ao copiarmos modelos que julgamos os melhores para nós, os fazemos entrar em conflito com o modelo que é inerente ao DNA de cada um. O desenvolvimento, com o passar do tempo, muitas vezes é um desenho disforme. Acaba-se criando uma personalidade híbrida, e muitas vezes falsa; esse hibridismo não permite o desenvolvimento das aptidões e características originais. Junta-se metade do sol com metade da lua. E é “nessa” que grande parte da maldade e burrice mundana aparece. E poucos acabam sabendo criar o seu próprio caminho; um caminho totalmente inovador e original, por que é exclusivo. É o doido do Hannibal Lecter que mata suas vítimas escutando música clássica, e tomando vinho francês de primeira qualidade. E a gente rindo, por que o filme é de “mentirinha” mesmo... e, comendo pipoca.
Cabe a cada um de nós saber se olhar no espelho igual gente, e não fazer como o passarinho que se olha no espelho e vê um pássaro parecido, ou, um outro pássaro.
E o resto do pensamento você termina.

3 Comments:

Móó legal said...

bacana o texto...
e
VIVA A INDIVIDUALIDADE!
uheauhuhaueauheHEHAuehAUHEUaeuh


--
www.moolegal.wordpress.com
INRI cristo abençoou meu blog! Tem que ver!

Nathy said...

Olá!! Fazia tempo que não passava por aqui também. Agora meu blog está em novo endereço, e eu aguardo a sua visita. Beijos!!!

Adriana said...

É verdade.

E o que eu mais detesto é a mania que as pessoas tem de sentir raiva e nojo de quem é diferente.
Elas se "des-originalizam" e acham que quem tem um pouco de autenticidade só pode ser maluco.

Por isso que eu prefiro bicho do que gente... 100% originais!

Beijos!
Adorei o blog!